nepp

Estudo dos ‘Rankings das Melhores Universidades’

 foto1
Armando Gonçalves apresenta seu trabalho sobre o ranking da extinta revista Playboy

O Laboratório de Estudos de Educação Superior (Lees) promoveu, no ultimo dia 28 de setembro, no auditório Núcleo de Estudos de Políticas Públicas, mais um concorrido encontro que teve como tema “Rankings brasileiros de cursos e instituições”. Esse seminário faz parte da programação do Lees que promove mensalmente reuniões com pesquisadores e estudantes que sobre temas ligados à educação superior.

Nesse encontro foram abordados dois temas importantes que contribuíram e que vem contribuindo para apurar os melhores cursos e melhores instituições de ensino superior no país. A primeira apresentação da manhã foi sobre o ranking que a revista Playboy realizou entre 1982 e 2000 e foi pioneira nesse tipo de publicação no Brasil. A segunda apresentação versou sobre o ranking da revista Guia do Estudante que lista os melhores cursos e melhores instituições de ensino superior.

 

Revista Playboy, onde tudo começou

O pesquisador Armando Gonçalves, formado em Ciências Econômicas pela Puc/SP, vem realizando intensa pesquisa sobre o ‘Ranking da Revista Playboy’, para a elaboração da sua dissertação de mestrado em Educação, no programa de pós graduação da Puccamp.

Coincidências do acaso, a apresentação de Armando Gonçalves ocorreu no dia seguinte ao passamento do fundador da revista Playboy, Hugh Hefner, aos 91 anos, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Hefner, lançou o primeiro número da sua revolucionária revista Playboy em 1953 e, em pouco tempo, se transformou num sucesso de vendas nos EUA e no mundo, principalmente pelas entrevistas polêmicas que publicou como Malcom X, Martin Luther King, Jimmy Carter, Mohmmad Ali entre centenas de outros .

No Brasil, a edição da revista, sob concessão da Editora Abril, foi publicada ininterruptamente durante 40 anos entre 1975 a 2015.  Aqui, a revista manteve os moldes da revista publicada nos EUA e trouxe pela primeira vez ao grande público entrevistas que causaram impacto pelas revelações dos seus entrevistados. Dentre a longa lista podemos citar Pelé, Oscar Niemayer, Fernanda Montenegro, Fidel Castro, Roberto Campos, Miguel Arraes, Jarbas Passarinho, Lula etc. Entre seus colunistas renomados destacam-se Jorge Amado, Roberto Drumond, Ivan Lessa, Gabriel Garcia Marques, Ruy Castro, Érico Veríssimo e outros.

Na sua apresentação, Armando Gonçalves apontou como os rankings de universidades foram aparecendo na década de 1980 na mídia mundial, nos rankings oficiais e, no Brasil, o pioneirismo da revista Playboy ao se dedicar a pesquisar e publicar anualmente o ranking das ‘Melhores faculdades do Brasil’, numa época em que esse tema era pouco debatido. A seguir Gonçalves explicou como está realizando seu trabalho de pesquisa. Primeiro um extenso levantamento bibliográfico e análise documental de todas as edições da revista quando da edição anual do ranking e também realizou entrevistas com três antigos editores que participaram do trabalho realizado pela publicação.

Armando Gonçalves destacou o caráter pioneiro da revista Playboy na publicação do ranking das ‘Melhores Faculdades do Brasil’ publicado durante um período de vinte anos que vai de 1981 a 2000. Destacou que em seu trabalho será feito estudo da metodologia utilizado pelos técnicos da revista e dos seus resultados, em perspectiva longitudinal.

Durante o período auge, nos anos 90, a revista Playboy vendia mais de 400 mil exemplares por mês e a edição do número anual do ranking das “Melhores Faculdades do Brasil” era cobiçado por grande parte dos estudantes de todo o país.

 

Guia do Estudante

foto2
Fábio Volpe apresenta a metodologia utilizada pelo ranking do Guia do Estudante

A segunda apresentação que teve como tema o ranking da revista Guia do Estudante, coube ao jornalista e editor da revista Fábio Volpe que está na Editora Abril há mais de vinte anos.

Volpe abriu sua fala mostrando a importância que o Guia do Estudante tem na vida dos jovens para a escolha do curso e da universidade que querem frequentar. Em dados estatísticos mostrou que os frequentadores do site do Guia do Estudante são formados por mais 80% de jovens até 24 anos com maior concentração entre 15 e 19 anos. Outro dado interessante é que dois terços do público são mulheres e os predomínios dos visitantes do site são de classes B e C, dos quais 55% estão matriculados em escolas públicas. Mensalmente o site do Guia recebe aproximadamente a visita de 4.2 milhões mensais, além da publicação de 16 guias anuais da revista impressa com tiragem de 40 mil exemplares cada.

Fábio Volpe destacou ainda o trabalho intenso que os jornalistas e analistas da revista desenvolvem ao longo de cada ano para atualizar os dados de 2116 escolas de ensino superior realizada ao longo do ano em curso. Durante período de quatro meses a equipe responsável pelo banco de dados entra em contato, por mail ou telefone, com todas as instituições de ensino superior do país. Nesse cadastramento, as escolas informam os cursos de graduação que irão oferecer no próximo vestibular. Para esse ano foram registrados 32 mil cursos em todo o território brasileiro. Porém, destaca Volpe, nem todos os cursos participam da avaliação do Guia do Estudante. “Nesse ano”, diz Volpe, “dentre os 32 mil cursos oferecidos, apenas 17 mil atenderam aos pré-requisitos que os técnicos da revista consideram fundamentais para avaliação dos cursos oferecidos”.

Em seguida Volpe mostrou como a revista faz o processo de avaliação dos cursos utilizando o sistema de sete pareceristas que dão notas aos cursos previamente selecionados. Destaca ainda que cada parecerista avalia em média de dez a, no máximo, vinte cursos.

A partir de 2006 a revista Guia do Estudante passou a publicar o ranking da “Universidade do Ano” com uma categoria chamada ‘prêmio melhores universidades’ e, para tanto, foi desenvolvida uma fórmula para balancear a quantidade e qualidade dos cursos estrelados por instituição.

Confira a apresentação completa de Fábio Volpe aqui:

Download

 

 

foto3
Professores e pesquisadores acompanharam as duas apresentações da manhã