nepp

Nepp discute política pública farmacêutica

foto
Reunião dos pesquisadores do Nepp/Pess com representantes do Conasems

O Núcleo de Estudos de Políticas Públicas da Universidade de Campinas (Nepp/Unicamp) promoveu, durante os dias 7 e 8 de junho, amplo debate sobre as políticas farmacêuticas na rede de Atenção Básica de Saúde. O encontro contou com a participação dos pesquisadores do Programa de Estudos em Sistemas de Saúde (Pess/Nepp), representantes do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e de pesquisadores de diversas instituições de ensino e pesquisa como a Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, a Universidade Nacional de Brasília, a PUC-Campinas, a USP campus Ribeirão Preto e representante das Secretarias Municipais de Saúde de São Paulo e Campinas, respectivamente. No primeiro dia do encontro, o tema foi a elaboração de projetos voltados às políticas farmacêuticas com vistas ao fortalecimento da Redes de Atenção a Saúde organizadas pela Atenção Básica.

A pesquisadora Karen Costa (Nepp-Unicamp) salientou que o encontro “foi uma oportunidade de aproximar a academia e a colaboração de pesquisadores na formulação de políticas e na elaboração de projetos que auxiliem a gestão municipal na execução das políticas de saúde”. Por outro lado o assessor técnico do Conasems, Elton Chaves, afirmou que o debate complementa as iniciativas da entidade que ele representa e que é pauta prioritária do Grupo de Trabalho da Atenção Básica do Conasems (GTAB). “Entendemos a Assistência Farmacêutica (AF) como um dos componentes principais da Atenção Básica (AB), portanto precisamos pensar em estratégias e elaborar diretrizes que possibilitem não apenas a qualificação da assistência farmacêutica em suas ações técnico-gerenciais, mas principalmente nas ações técnico-assistenciais com a contribuição da Assistência Farmacêutica na melhoria do cuidado ofertado pela Atenção Básica”, afirmou Chaves.

O tema “Cuidado Farmacêutico nas Redes de Atenção à Saúde”, foi pauta das reuniões realizadas na manhã de quinta-feira dia 8 de junho, e teve como tema norteador a discussão do contexto das poucas ações voltadas à orientação correta dos medicamentos nos serviços de saúde, ainda não priorizadas e até mesmo negligenciadas, apesar dos avanços na área da Assistência Farmacêutica.

“Pela nossa experiência, entendemos que para promover transformações do SUS, nós precisamos de aliados, articulação e pessoas que se dediquem aos projetos e, hoje, promovemos esse debate no sentido de fazer uma discussão sobre o cuidado farmacêutico articulado com as políticas e o cuidado em saúde, de forma geral”, afirmou a pesquisadora Karen Costa.

Na tarde da quinta feira, dia 8, a Faculdade de Ciência Médicas Unicamp, por meio do seu programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, promoveu debate sobre “Cuidado Farmacêutico na Atenção Básica: a experiência do município de São Paulo” ministrada pelo também farmacêutico e assessor técnico adjunto da Coordenadoria Regional de Saúde Leste da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de São Paulo, Felipe Tadeu Carvalho Santos. Após a palestra proferida por Carvalho Santos, a coordenadora da Assistência Farmacêutica de Campinas, Salete Castelli Girardi, presente ao evento, destacou que a experiência apresentada evidencia que apesar das dificuldades, é possível realizar serviços de cuidado farmacêutico no Sistema Único de Saúde. “Campinas já iniciou”, ressaltou Salete Girardi, “ações nessa linha por meio de processos de capacitação voltados aos profissionais farmacêuticos. O objetivo é implantar o cuidado farmacêutico na rede de saúde do município. Já temos algumas Unidades de Saúde colocando em prática o que foi aprendido, mas isso só foi possível com apoio por parte do Secretário e da Diretora de Saúde”. A coordenadora destacou ainda a importância dos esforços coletivos dos gestores e suas instancias representativas (Cosems-SP, Conasems, Secretaria de Estado de SP) e das Universidades para ampliar esse serviço na atenção básica dos municípios.
 
Pess/Nepp
 

O Programa de Estudos em Sistemas de Saúde, do Núcleo de Políticas Públicas da Unicamp (Pess/Nepp) mantém uma área de pesquisa dedicada ao estudo da área da Assistência Farmacêutica com objetivo de apresentar propostas e ações públicas para a melhoria no Sistema Único de Saúde (Sus). Por isso, a coordenadora do Pess/Nepp, Carmem Lavras aponta que é preciso "uma atuação diferenciada dos gestores municipais no que diz respeito à organização da Atenção Farmacêutica em seus municípios, propondo novas iniciativas relacionadas à gestão; à organização dos processos logísticos relacionados ao medicamento; e, ao aperfeiçoamento das práticas relacionadas ao cuidado farmacêutico".