nepp

Últimas notícias


Marcelo Knobel, novo reitor

A comunidade da Unicamp escolheu, no ultimo dia 15 de março, em primeiro turno, o professor Marcelo Knobel com o total de 52,63% dos votos ponderados do colégio eleitoral composto por docentes, funcionários e alunos. Marcelo Knobel disputou a reitoria com mais quatro candidatos e ocupará o lugar do 12º reitor da história da Unicamp que tem sua data de fundação, como universidade, em 5 de outubro de 1966.

Professor Knobel teve massiva votação do corpo docente que foi o grupo votante com o menor número de abstenções com 12,71% num total de 1009 votos mais da metade do número total de professores em atividade. Knobel também obteve expressiva votação junto ao corpo de funcionários da universidade com numero de 1716 votantes, lembrando que a abstenção dessa categoria foi de 32,79%. Já o corpo discente, como sempre acontece nas eleições para reitor, teve abstenção de 92,51%.

Marcelo Knobel, que já ocupou a Pró Reitoria de Graduação (2011-2014), na gestão que se inicia no próximo dia 19 de abril, contará com a professora Tersa Atvars como coordenadora geral da Universidade.


11% da população vive em favela em São Paulo

O trabalho realizado em 2016, pelo Centro de Estudos da Metrópole e a Secretearia de Habitação da Metrópole da Prefeitura Municipal de São Paulo, quantificou e estimou os moradores de favelas e loteamentos irregulares de São Paulo no período de 2000 a 2010 no Município de São Paulo (MSP), sendo detectado de modo geral que nesse período as condições sociais e urbanas melhoraram, apesar do acesso a redes de esgotos ainda se constituir no indicador mais precário. Apesar da melhora, persistem grandes desigualdades de acesso a serviços entre as favelas e o conjunto da cidade, inclusive considerando os poucos indicadores de qualidade existentes, tais como: como acesso a rede de eletricidade com medidor individual e coleta de lixo com coleta porta-a-porta.

O estudo coordenado por Eduardo Cesar Marques, pesquisador do CEM/Cepid para a Sehab/PMSP constituiu-se em duas fases: 1) acerto e conserto das cartografias existentes de favelas e loteamentos de forma a viabilizar a produção de estatísticas (sem fins cadastrais) e 2) de estimativa dos domicílios (e pessoas) em favelas e loteamentos clandestinos e irregulares de baixa renda (renda média do responsável inferior a 3 SM) e caracterização social dos moradores e suas condições sociais.

Dadas essas condições, produziram-se tipologias de favelas e loteamentos, gerando quatro tipos de favelas e dois de loteamentos. Ao final, o estudo produziu projeções populacionais para os anos de 2020, 2024, 2028 e 2032.

Alguns destaques da pesquisa:

  • 361.831 domicílios e 1.307.152 pessoas em 2.098 favelas no ano de 2010, densidade de 391 hab/ha, 11,6% do MSP
  • 291.983 domicílios e 1.172.043 pessoas em 2.018 favelas no ano de 2000, densidade de 413 hab/ha, 11,2% do MSP
  • A taxa de crescimento anual da população que vive em favelas foi de 1,1%  contra a média de 0,8% no município e de 2,2% dos domicílios em favelas, contra 1,9% da população em geral, no município.
  • Verificou-se heterogeneidade interna às favelas, entretanto, foram separados cinco grupos com características distintas. Entre eles os quatro primeiros têm condições entre boas e ótimas, mas um grupo com 84 favelas com condições muito precárias, sobretudo de infraestrutura.
  • Com relação aos loteamentos, foram encontrados 1.719.473 pessoas e 605.707 domicílios em 2010. As condições sociais e urbanas são intermediárias entre as favelas e o município. Foram encontrados dois tipos de loteamentos considerando estas condições, sendo o primeiro com infraestrutura quase completa e o segundo com loteamentos com acesso precário a esgotamento (com 244 loteamentos, no universo de 1.559).

 


HC da Unicamp bate recorde de transplantes em 2016

O Hospital de Clínicas da Unicamp realizou 351 transplantes de órgãos e tecidos em 2016, sendo o maior número na história da instituição desde 1984. Ao todo o HC registra 6.268 procedimentos. Para comemorar o resultado alcançado, o hospital promoveu no dia 16 de março, no anfiteatro da Superintendência, uma coletiva de imprensa com a presença dos transplantadores chefes das equipes de quatro especialidades.

Confira a reportagem completa